Quem Somos

FRUTPLAN é a nova marca da Quinta Marli Mudas Ltda. A empresa, com nome já consolidado no mercado de produção de mudas de plantas frutíferas e com mais de 50 anos de experiência, trocou sua razão social para Frutplan Mudas Ltda. Produzindo a maior e mais diversificada opção em mudas de citros de mesa, ameixa, figo, nectarina, pêssego, mirtilo, amora-preta, goiaba, caqui, framboesa e frutas nativas. Possuímos as matrizes das melhores cultivares criadas pela EMBRAPA e outros centros de pesquisa.

A produção é própria e fiscalizada, garantindo assim padrão e sanidade. Nesse aspecto, as mudas cítricas são produzidas em ambiente protegido (viveiro telado), com sementes e gemas certificadas em parceria com a Embrapa Clima Temperado. Atendemos diretamente a produtores, bem como prefeituras, escritórios de planejamento, cooperativas, sindicatos e outros. Os pedidos são entregues embalados individualmente com a devida identificação por espécie, cultivar e produtor.


 

Nossa história

 

Da Quinta Marli à Frutplan - A mais de meio século de contribuição à fruticultura nacional.

No ano de 1956, foi realizada a Primeira Festa do Pêssego de Pelotas. Durante a realização do evento, a Sociedade Agrícola e o Centro das Indústrias do município, conferiram prêmios aos participantes que se destacaram durante a mostra. Entre os premiados, na categoria de frutas frescas, o Senhor Germano Fischer Sobrinho foi agraciado com o primeiro lugar.

Os frutos de pêssego por ele produzidos eram oriundos de mudas de um pequeno viveiro que abastecia o seu pomar e o de seus vizinhos. Dessa maneira, nascia ali, uma tradição que iria mais tarde, expandir-se e consolidar-se por mais de cinco décadas. Anos mais tarde, Waldemar Fischer, filho de Germano, torna-se um grande empreendedor na atividade viveirista e de fruticultura na região de Pelotas. A comercialização de sua produção de pêssegos de mesa teve início do Mercado Público de Porto Alegre, havendo uma grande aceitação.

Apoiado pela Estação Experimental Cascata, Waldemar Fischer sentiu-se estimulado a produzir mudas de cultivares lançadas pela mesma, naquele período. As mudas eram vendidas bem como seus frutos para a região da capital gaúcha e da serra (incluindo a zona de Pinto Bandeira, no município de Bento Gonçalves). O trabalho tornou-se cada vez mais aceito, expandiu-se e ganhou reconhecimento tanto estadual quanto nacional.

Em 1960 foi fundada a Associação Gaúcha de Produtores de Pêssego, sendo Waldemar, um de seus fundadores e, entidade que presidiu por mais de quinze anos. Para atender aos pedidos de produtores das mais diversas regiões, Fischer criou o Viveiro Quinta Marli, buscando sempre produzir e comercializar mudas de qualidade acompanhando as recomendações técnicas e adequando-se às novidades apontadas pelas recentes pesquisas da época, em especial, as da Embrapa Clima Temperado. A produção dele chegou a atingir a marca de um milhão de mudas anuais.
Em 1994, Claudiomar Fischer – a terceira geração da família envolvida no negócio de mudas – conclui sua graduação em Agronomia na FAEM/UFPel. Com a aposentadoria de Waldemar, Claudiomar lidera, em 1999, a criação da Quinta Marli Mudas Ltda, buscando diversificar e qualificar ainda mais a produção de mudas. Em 2002, atendendo convite da então direção da Embrapa Clima Temperado, Claudiomar Fischer dá início à produção de mudas cítricas de mesa, em viveiro telado, o que confere ao material alta qualidade e garantia de sanidade fitossanitária.

A Quinta Marli troca sua razão social para Frutplan Mudas Ltda, mas mantém a tradição e o compromisso com a qualidade que a tornaram famosa e reconhecida há mais de meio século. Além de mudas de citros de mesa em ambiente protegido, a Frutplan possui viveiros a campo de pessegueiros de mesa, de indústria e de dupla finalidade, ameixeiras, nectarineiras, figueiras e porta-enxertos de pessegueiros com capacidade para produzir mais de 700 mil unidades /ano. Novas espécies também estão sendo exploradas pela Empresa para atender as demandas dos fruticultores, entre as quais, mirtilo, amora-preta, framboesa, caqui, goiaba, frutas nativas do Sul e espécies para quebra-ventos.

 
 

Premiações

Germano Fischer Sobrinho
- Diploma de 1° lugar na categoria frutas frescas para a indústria, na Primeira Festa do Pêssego de Pelotas (05/02/56);
- Vencedor da Festa do Pêssego de Pelotas, edição 1962, obtendo o Troféu Banco da Lavoura de Minas Gerais.

Waldemar Fischer
- Placa de reconhecimento concedida pela Comissão Executiva da V Festa do Pêssego de Pelotas (19/12/70), pelo incentivo à cultura do pêssego na região de Pelotas;
- Placa concedida em 1980 pela Emater-RS, em seus 25 anos, com o reconhecimento ao trabalho do viveirista;
- Troféu Destaque Agricultor Conservacionista, concedido em 1983 pela Secretaria de Agricultura do RS e Fertisul, por ser sua propriedade considerada destaque no concurso conservacionista;
- Placa Mérito Rural, concedida em dezembro de 1990 pela Associação Rural de Pelotas, pelos relevantes serviços prestados ao ruralismo rio-grandense;
- Troféu Semana do Pêssego 2007, pelo incentivo à produção regional de pêssego.

Claudiomar Fischer
– Prêmio ‘O Futuro da Terra’, categoria Tecnologia Rural em Produção de Mudas de Plantas Frutíferas, edição 2002, concedido durante a Expointer pela Fapergs e Jornal do Comércio de Porto Alegre.